A PARVALOREM, S.A. é atualmente uma Sociedade completamente diferente daquela que iniciou e permitiu o processo de reprivatização do Banco Português de Negócios (BPN), aquando da incorporação e consequente aquisição do legado de ativos do Grupo BPN, em 2012. É hoje uma sociedade preparada para desempenhar o objeto que lhe foi destinado pelo seu acionista Estado - a recuperação de ativos.

 

A PARVALOREM, S.A. foi criada para acolher e gerir os créditos que foram considerados incobráveis ou de difícil reembolso, aquando do processo de venda do BPN, refletindo desta forma o nível de complexidade de alguns processos migrados para a PARVALOREM, S.A. bem como o nível de dificuldade na cobralidade dos mesmos.

 

Entretanto a PARVALOREM, S.A. reestruturou-se, adequando o seu organograma às estruturas internas e quadro de Pessoal e à atividade de Recuperação de Ativos.

 

Consolidou e desenvolveu os seus Sistemas de Informação - designadamente a plataforma informática de gestão e recuperação de crédito - colocando-a a par com as melhores práticas do mercado.

 

Vetores Estratégicos

 

Os vetores estratégicos que sustentam a atuação da gestão da sociedade são os seguintes:

  • Recuperação de Créditos;
  • Venda/Liquidação de Ativos;
  • Adequação da estrutura de funcionamento da Empresa

 

Orientações Estratégicas - Específicas para a Parvalorem

 

  • Garantir que a atividade de gestão e cobrança dos créditos adquiridos fica sujeita às normas gerais de serviço e manuais de procedimentos em vigor nas Instituições de crédito cedentes desses créditos, exceto na parte em que as mesmas sejam exclusivas desse tipo de instituições;
  • Garantir a melhor gestão e recuperação dos ativos num enquadramento racional de "best practice", assegurando a máxima rendibilidade face aos preços de mercado, garantindo em todo o tempo o cumprimento dos princípios de boas práticas e de ética empresarial; 
  • Assegurar a gestão das outras duas Sociedades: PARUPS  e PARPARTICIPADAS;
  • Promover uma adequada gestão de ativos adquiridos em dação e cumprimento, procurando o seu rápido escoamento.
  • Assegurar a implementação e manutenção de um sistema de informação e tecnológico que permita a integração de todos os dados processuais num suporte de gestão próprio;
  • Assegurar a interação eficiente, balizada pelos regulamentos e procedimentos instituídos com as entidades externas escolhidas através de Concurso Público para a gestão dos créditos da PARVALOREM;
  • Garantir a adequação da estrutura da empresa à realidade estratégica e objetivos propostos para a Sociedade, redução de Recursos Humanos, redimensionamento das infraestruturas e redução de custos para obtenção de uma performance operacional adequada, execução e estabilização do novo modelo de gestão;
  • Avaliação e gestão dos patrocínios judiciais;
  • Acompanhar e avaliar a atividade desenvolvida pelas entidades externas que gerem créditos da PARVALOREM;
  • Adaptar a informação de gestão interna aos requisitos exigidos às empresas do SEE (Sector Empresarial do Estado).

​ 

Síntese do ano 2016

 

Ao longo do exercício de 2016, a PARVALOREM, S.A., prosseguiu a sua missão de contribuir para a minimização do esforço financeiro do Estado no âmbito da operação de reestruturação e reprivatização do BPN, de acordo com as diretrizes do seu acionista único, o Estado Português, e consignada nos despachos nº 739/10-SETF de 19 de julho, 875/10-SETF de 19 agosto e 19.070-A/2010-SETF de 15 de dezembro.

 

A sociedade recuperou ativos no exercício de 2016 na ordem dos €69,3 milhões de euros, decorrentes da carteira de crédito e da atividade imobiliária.

 

No âmbito do continuo redimensionamento e reajustamento da estrutura da empresa, durante o ano de 2016 saíram 13 colaboradores, entre rescisões por mútuo acordo e cedências contratuais a uma outra empresa do universo das sociedades PAR.

 

Há a registar a mudança da Sede Social da Empresa, assim como das próprias instalações, para o Edifício Monumental, visando a redução de custos em matéria de rendas e da prestação de serviços.

 

Com o objetivo de assegurar o cumprimento da missão superiormente atribuída à PARVALOREM, S.A., ao longo de 2016 manteve-se o acompanhamento da Carteira de Crédito Global, quer a gerida pela PARVALOREM, quer a gerida pelas Empresas Externas.

 

Durante o ano de 2016, foram prosseguidas as atividades tendo em vista a máxima recuperação dos créditos sob gestão, quer através da negociação com os devedores e/ou terceiros, quer com a interposição de ações judiciais, com a reclamação de créditos em processos de natureza fiscal, em insolvências e/ou em PER´s, visando em cada processo a melhor salvaguarda dos interesses da sociedade.

 

A PARVALOREM, manteve grande enfoque na recuperação de processos pela via não litigiosa mercê de um acompanhamento estreito dos acordos de pagamento celebrados e de intensos contactos visando a negociação de soluções, não deixando de estar presente a preocupação de agir sobre as garantias detidas sempre que não foi possível uma solução satisfatória do ponto de vista da recuperação ou reestruturação do crédito, principal missão da PARVALOREM.

 

Deve registar-se que estas medidas só se tornaram exequíveis após uma maturada reestruturação orgânica da empresa e particularmente pela confirmação do mérito do modelo integrado obtido pela fusão das áreas de contencioso e recuperação de crédito.

 

O ano de 2016 foi o melhor ano e este recorde reflete-se tanto na quantidade de imóveis alienados como nos valores de venda.